domingo, 20 de maio de 2018

Pedro e o Amor a Cristo


"Julgando aquilo que nos é estranho, não temos a guiar-nos nenhum verdadeiro princípio de equidade." - J. J. Rousseau
"Se me amais, guardai os meus mandamentos" - João 14:15
"O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos." - João 15:12-13

Recentemente eu estava pensando no Amor de Cristo, e, o que é mais importante, no Amor que nós devemos ter por Ele, e inevitavelmente pensei em Pedro, aquele grande Apóstolo do Novo Testamento.
Tenho para mim que, de todos os apóstolos, Pedro, sem dúvida nenhuma, foi quem mais Amou a Cristo. Acredito, inclusive, que de todas as pessoas que já andaram na terra, Pedro foi uma das que mais Amou a Cristo.
Aparentemente, foi Amor à primeira vista. Quando Pedro viu a Cristo pela primeira vez, deixou tudo o que tinha, e foi logo seguir a Cristo. E não o deixou mais.
Pedro seguiu a Cristo por onde Ele ia. Era extremamente atento às suas palavras, a suas ações. Prestou atenção a cada ensinamento de Cristo.
Pensem nisso: Já ouvimos muitas histórias inspiradoras de pessoas que fizeram grandes coisas por Amor a Cristo. Muitas pessoas atravessaram desertos, foram perseguidas, mataram e morreram para seguir a Jesus Cristo. Mas quem na história da humanidade, já andou sobre as águas por Amor a Cristo? Quem mais amou tanto a Cristo que foi capaz de andar sobre as águas?
É verdade que Pedro temeu, e começou a cair. É verdade que sua fé era pequena. Mas era sua fé em si mesmo que era pequena, e não sua fé em Cristo. Talvez naquele momento ele tenha pensado que nunca ninguém tinha feito aquilo, andar sobre as águas. E, talvez, não tenha se sentido digno de participar de tal ato com Aquele a quem tanto amava. Tão grande era o pudor de Pedro, e a admiração que tinha por Cristo, que ele começou a cair. Mas tão grande era seu Amor e sua confiança em Cristo, que Lhe pediu socorro.
A pesar da reprimenda de Cristo  (que o chamou de homem de pouca fé, em várias oportunidades além desta), Pedro O Amava, e por isso sabia que Ele era a melhor pessoa para ajudá-lo.
Pedro sempre foi o mais ágil de todos os Doze. Ele era quem sempre tinha na ponta da língua a melhor resposta, como quando disse "És o Cristo, o Filho do Deus vivo".
Foi ele um dos poucos – apenas três – apóstolos a ir com Cristo ao Monte da transfiguração. É importante ressaltar que ali Cristo se transfigurou, ou seja, se mostrou numa forma que não era a comum, pois Ele ali estava com uma aparência Celestial.
Seguramente o Amor que Pedro tinha por Cristo aumentou de forma significativa naquele momento. Ver a Pessoa a Quem tanto Amava naquele estado Celeste e Belo foi uma experiência tão maravilhosa para Pedro que ele não queria que acabasse. Por isso foi o único dos três discípulos presentes a ter iniciativa e propor construir tabernáculos, ou altares, para que pudessem continuar aquela experiência de adoração e Amor.
Pedro, como eu disse, sempre foi a pessoa mais disposta a seguir a Cristo. A pessoa mais disposta a fazer Tudo por Ele. Deixou sua família e seu próspero trabalho por Amor a Ele. Perdeu a sua vida, por Amor à vida de Cristo.
Há dois fatos relacionados à expiação de Cristo pelos quais a pessoa de Pedro é criticada pelos que ignoram a verdade.
Afirma-se que Pedro, juntamente com outros dois apóstolos, não foi capaz de permanecer acordado no Jardim do Getsemani, sendo por isso repreendido por Cristo.
Acontece que, de fato, os três apóstolos caíram no sono. Mas, uma simples leitura do evangelho de Lucas, capítulo 22, versículo 45, nos mostra que eles estavam "dormindo de tristeza".
Dormindo de tristeza. Pedro não estava dormindo por que era leviano e irresponsável. Não estava dormindo porque não entendia a importância daqueles fatos, do sofrimento do Salvador.
Mas, justamente por Amar a Cristo, e por saber o que Ele sofria e não poder fazer nada para amenizar aquela dor, ele chorou profundamente, e acabou dormindo, vencido pelo cansaço que tanta tristeza lhe causou.
Não sei quantos de vocês já sofreram por alguma coisa ou por alguém, mas é muito cansativo sofrer. Pedro tinha acompanhado Cristo o dia inteiro, e naquelas horas da madrugada ainda estava ao lado Dele.
Antes de ser criticado por ter dormido, Pedro merece ser extremamente elogiado por seu Amor e Lealdade a Cristo. Quantos mais seriam capazes de provas de Amor como essas?
Outro fato pelo qual Pedro é criticado é por ter "negado" a Cristo três vezes. Se qualquer desses críticos fosse capaz de estar pelo menos um minuto fazendo o que Pedro fez, estando onde ele esteve, com certeza pensaria duas vezes antes de criticá-lo.
Como eu disse, de todos os amigos e familiares de Cristo, Pedro foi o único que esteve com Cristo durante aquelas horas de extremo sofrimento e dor.
Sabemos que, na época de Cristo, os judeus estavam sob domínio dos romanos. Sabe-se que, apesar de os judeus terem a liberdade de praticar sua religião e cultura, essa liberdade era constantemente vigiada e controlada pelos romanos. De fato, os judeus tinham certo medo dos romanos.
Mas quem, entre todos os apóstolos teve a coragem de enfrentar os exércitos romanos, desafiando sua segurança, e conseguiu acompanhar, ainda que de longe, a Cristo, a quem tanto amava, naqueles momentos que foram os mais difíceis da sua vida?! Quem foi a única pessoa que acompanhou  todo o processo de Expiação pelo qual Cristo passou?! Quem mais esteve ao seu lado?!
Caso tivesse admitido ser discípulo de Cristo, Pedro seria inevitavelmente morto. Ele estava disposto a fazer isso, a morrer pelo Ser a quem tanto Amava. E afirmou que estava disposto a morrer por Ele. Mas o próprio Cristo recusou tal oferta.
Cumprindo a profecia relembrada por Cristo na Santa Ceia, todos os apóstolos se dispersaram, fugiram, quando Cristo foi preso. Todos menos Pedro.
Pedro foi o único que tomou a iniciativa de resistir à prisão de Cristo, e atacou um dos que foram prendê-lo, cortando-lhe a orelha. Certamente ele não teria parado, e atacaria todos os demais ali presentes se Cristo não o tivesse mandado parar.
Por fim, não posso deixar de mencionar que, segundo as escrituras, logo depois de ter "negado" a Cristo, pela terceira vez, Pedro "chorou amargamente" (ver Mateus 26:75; Marcos 15:72; e Lucas 22:61-62).
Segundo o relato, no domingo da ressurreição, mulheres foram, logo cedo, ao sepulcro, e, informadas por anjos que Cristo havia ressuscitado, elas foram logo avisar aos apóstolos.
Lucas relata que os apóstolos acharam as palavras delas tolas, e não acreditavam. "Pedro, porém, levantando-se, correu ao sepulcro." (Lucas 24:12). Para Pedro, aquela breve notícia foi suficiente para despertar nele a esperança de encontrar-se novamente com aquele Ser a quem tanto Amava. No entanto, naquele momento Pedro apenas encontrara o sepulcro vazio.
João relata como o Cristo se manifestou pessoalmente aos apóstolos algumas vezes depois de sua ressurreição. 
Em uma dessas ocasiões, a terceira segundo João, Cristo apareceu aos apóstolos enquanto eles pescavam, e falou com eles, mas não foi reconhecido de imediato. Somente após a realização de um milagre simples, um dos apóstolos reconheceu a Cristo. Pedro, então, ouvindo isto, saiu correndo, se jogou no mar e nadou em direção a Cristo. Não esperou para ir no barco como fizeram os demais, a pesar de estarem tão perto da terra.
Logo depois, João relata uma das histórias mais comoventes (pelo menos para mim), onde o Amor de Pedro é novamente colocado à prova.
Depois de jantarem, Cristo se virou para Pedro e perguntou "Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes?"
Pedro com toda certeza não entendeu propósito nenhum nessa pergunta. Era mais que óbvio que ele Amava a Cristo. E também não era novidade que era o Apóstolo que mais Amava a Cristo. Mas, dentre todos os demais, foi justamente Pedro o único questionado por Cristo a respeito de seu Amor a Ele.
A resposta de Pedro foi sincera e simples: "Sim, Senhor; tu sabes que te amo".
Cristo ainda perguntou a mesma coisa mais duas vezes. Na terceira, conta-se que Pedro entristeceu-se, e com razão. Não bastassem todas as provas de Amor que demonstramos aqui e as muitas outras que não temos o tempo para detalhar, ainda assim Cristo questionava a Pedro sobre seu Amor.
Pedro então, respondeu de forma humilde, mas demonstrando certo desconforto: "Senhor, tu sabes todas as coisas; tu sabes que eu te amo."
Cristo então, encerrou a conversa reafirmando os deveres e responsabilidades de Pedro, o encargo pesado que estava sobre seus ombros, além de deixar claro que, no futuro, Pedro não teria mais poder nenhum de escolha sobre sua própria vida. Deveria dedicar-se completa e unicamente a Cristo e sua Igreja, e, no final deveria morrer sem nenhuma glória pessoal, glorificando apenas a Deus.
Após essa breve conversação, Pedro teve uma inocente curiosidade, a respeito de um dos apóstolos, que também esteve com Cristo em alguns momentos especiais que aqui mencionamos (mas não em todos), e perguntou a Cristo o que seria dele.
O apóstolo em questão era João, conhecido como o Amado. Pedro tinha nutrido certo respeito e coleguismo para com João, pois ambos eram apóstolos.
No entanto, João tinha atenção especial de Cristo. Tanto assim que era chamado de o Amado.
Esqueçam que João nunca falava nem ia a lugar nenhum a menos que fosse chamado. Esqueçam que ele tinha um comportamento igual ao dos outros 10 apóstolos (sem contar com Pedro, é claro). Esqueçam que João também dormiu no jardim, e que fugiu junto com os demais, enquanto Pedro continuou seguindo a Cristo. João, sem nenhuma razão especial, foi chamado de o Amado, e era o preferido de Cristo.
Pedro, então, depois de tudo o que aconteceu, levou mais um fora daquela pessoa a quem Amava: "Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti?"
Pedro ficou sabendo que "aquele a quem Jesus amava" (como o próprio João fazia questão de repetir em seu livro, referindo-se a si mesmo), não morreria, mas depois de um certo tempo de serviço, receberia o dom de permanecer na terra até o fim dos tempos.
E agora chegamos à grande conclusão, e o grande propósito deste texto.
Depois de tudo o que fez por Amar a Cristo, depois de tudo o que passou por causa do Amor que tinha por Cristo, Pedro ainda passou por uma prova final de Amor, e mesmo tendo provado seu Amor e aceitado o destino que lhe havia sido imposto, Pedro ainda foi repreendido pelo Mestre, que preferia o Amado.
Apesar de tudo o que fizera, Pedro foi facilmente trocado pelo "Amado".
Não sei porque as coisas aconteceram assim. Não sei o significado de todas as coisas. Mas há muitas lições que podemos aprender com essa história de Amor. Espero que todos possamos aprender a Amar a Cristo como Pedro Amou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário